11 de Setembro de 2001: a terça-feira que marcou o século XXI

Há 17 anos lembramos um dia que entrou para a história, mas de uma maneira não tão boa de se lembrar. Em 11 de Setembro de 2011 os atentados terroristas organizados pela al-Qaeda devastaram as Torres Gêmeas, que faziam parte do complexo empresarial do World Trade Center.

A manhã daquele dia que empoeirou não só toda a cidade de Nova Iorque, mas também o mundo todo. O terror começou com o sequestro de quatro vôos comerciais:  dois deles colidiram contra as Torres, os outros dois foram em direção ao Pentágono e à Pensilvânia. O atentado não deixou sobreviventes de nenhum dos aviões.

Naquele dia, quase três mil pessoas tiveram suas vidas ceifadas e o dano causado nas famílias das vítimas com certeza foi e é irreparável. A maioria dos tripulantes e das pessoas que estavam trabalhando no World Trade Center naquele dia eram civis de mais de 50 países diferentes. Pessoas normais que, assim como nós, acordaram e saíram para trabalhar numa manhã de terça-feira como qualquer outra.

O desastre abalou as bolsas de valores estadunidenses e as seguradoras, que ficaram fechadas até o final daquela semana sombria. Todos registraram prejuízos bilionários e causaram sérios danos à economia do grande centro de Manhattan. Os seguros cobrados pelos familiares das vítimas dos atentados ultrapassaram os 9 bilhões de dólares.

Alguns anos após a retirada dos destroços, se iniciou a construção do memorial e do museu, hoje localizados exatamente onde ficavam os dois edifícios mais altos da cidade naquela época. Do profundo respeito às vítimas do maior atentado terrorista da história, nasceram duas grandes fontes aquáticas em forma de quadrangular, contornadas por placas de bronze onde estão gravados os nomes de todas as pessoas que morreram naquele dia.

O memorial foi construído para que pudesse transmitir paz, respeito e esperança aos visitantes. Paz para acalmar o mal que devastou o mundo naquele dia, respeito aos civis que perderam suas vidas ali, e esperança por dias melhores, dias em que todos vivam em harmonia e a guerra seja esquecida. Hoje, esse lugar é conhecido como o Marco Zero.

Junto ao memorial, foi construído uma nova torre, que hoje é chamada de One World Trade Center, que agora é o principal edifício do complexo World Trade Center. Ele continua sendo um dos prédios mais altos do mundo, e faz parte do processo de recuperação da economia e da cultura dos Estados Unidos.

17 anos após o atentado os números ainda chocam, as imagens ainda assustam, a lembrança deste dia ainda emociona e a tristeza ainda paira sobre o mundo. E é por isso que não podemos deixar de lutar por dias melhores, por dias de paz e por um mundo sem guerra.

Deixamos aqui nosso respeito, solidariedade e empatia aos familiares das vítimas. Que dias como esse não tornem a se repetir.


giphy
Até a próxima, e não pare até se orgulhar.
Raphaela Sitko.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑